agosto 31, 2012

Dia Internacional da Solidariedade - 31 Agosto

O dia 31 de Agosto assinala o Dia Internacional da Solidariedade, instituído pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

A data tem como objectivo principal promover e fortalecer os ideais de solidariedade entre as nações, povos e indivíduos.

Na Declaração do Milénio das Nações Unidas, a solidariedade foi reconhecida como um dos valores fundamentais essenciais para as relações internacionais no século XXI.

Este dia foi escolhido por coincidir com o aniversário do Movimento Social Independente “Solidariedade” (31 de Agosto de 1980, Polónia), cuja importância mundial foi reconhecida, em particular, com a concessão do Prémio Nobel da Paz ao seu líder Lech Walesa.
Numa mensagem por ocasião da data, as Nações Unidas solicita a união de esforços, em um ano, em que 100 milhões de pessoas se tornaram pobres devido à crise económica e financeira.

A ONU lembra que a data tem raiz na declaração adoptada na Cúpula do Milénio, em 2000, quando os governos incluíram a solidariedade entre os valores fundamentais para as relações internacionais do século XXI.

Ressalta que as mudanças climáticas representam uma ameaça urgente e universal, colocando em risco a segurança alimentar e o acesso à água, assim como aumenta a ocorrência de tragédias climáticas.
Solicita aos países que renovem o "compromisso com a solidariedade humana e a acção colectiva para construir um mundo melhor e mais seguro para todos".

agosto 29, 2012

Casa da Leitura - Projecto CATA LIVROS


Neste sítio onde convivem o mocho amarelo e o corvo negro há tudo e mais alguma coisa, tal como num livro: máquinas de passar as páginas e outras de fazer perguntas. Pode uma montanha-russa caber numa casa? Todos os livros são correntes de ar?


CATA-LIVROS é um site dirigido a leitores iniciais que se queiram aventurar, a sós ou na companhia de pais interessados e amigos interessantes, na descoberta do muito que cada livro contém,de quem cria esses seres misteriosos que habitam perto de nós, e como os alimentar para o resto da vida.
Nesta casa, que não tem teto nem chão, um clique pode levar-nos longe, para aonde o vento da curiosidade nos atire. Um ecrã afinal mais não é que uma janela. Ou um portal.
Vamos abri-lo?


FONTES:

agosto 28, 2012

Plano Nacional de Leitura - 5 Conselhos para as Famílias

Amigos e Amigas,
Aqui ficam algumas ideias e sugestões de como podemos fazer da LEITURA um momento agradável no dia-a-dia da família :

 1 - Incluir os livros no dia-a-dia das crianças
·         À noite quando as crianças já estão na cama, leia-lhes antes de adormecerem. Os livros acalmam e dão serenidade.
·         Aproveite alguns momentos de pausa ou de convívio para ler.
·         O momento do banho pode incluir livros de plástico ou de borracha.


  2 - Tornar a leitura uma actividade divertida
·         As crianças pequenas gostam de descobrir as imagens e as histórias dos livros. E começam muito cedo a querer aprender a ler.
·         Faça das imagens e das histórias dos livros uma espécie de brinquedos. As crianças adoram descobrir imagens, letras palavras e adoram ouvir ler histórias.
·         Deixe a criança escolher o livro que quer ler consigo. Pode propor outros livros, mas não force. É importante que leia ou oiça ler com prazer.

 3 - Guardar alguns minutos para ler
·         Reserve sempre alguns minutos do dia para ler, observar e conversar sobre os livros que a criança aprecia.
·         Torne os momentos de leitura alegres e carinhosos. O tempo passará a correr.
·         As crianças pequenas não aguentam muito tempo, quando está cansada ou desinteressada, não se deve forçar. À medida que as crianças vão crescendo passam a gostar de ver livros e ouvir ler histórias durante mais tempo.
 

4 - Visitar as Bibliotecas
·         No nosso país as bibliotecas públicas são muito acolhedoras e estão cheias de livros interessantes, para todas as idades. Visite a que fica mais perto da sua casa, ou do seu local de trabalho. O atendimento é muito agradável e o empréstimo é gratuito!
·         Experimente ir com os seus filhos. Nas bibliotecas há sempre uma zona própria para crianças.
·         As bibliotecas escolares também emprestam livros para as crianças lerem em casa. Encoraje os seus filhos a usar mais a biblioteca da escola.
·         Requisite livros para ler em casa com os seus filhos. Vai ver que toda a família ficará cliente.

  5 - Oferecer livros às crianças
·         Habitue a criança a escolher um livro para dar aos amigos como presente.
·         Visite livrarias, supermercados e feiras do livro e deixe a criança mexer nos livros expostos. Valorize o livro e a leitura oferecendo livros aos seus filhos.
·         Convide-a a observar, folhear e escolher um ou alguns para levar para casa ou para oferecer.

Atenção Pais,
Diversos estudos comprovam que as crianças que têm contato com a literatura desde cedo são beneficiadas em vários sentidos.

Elas aprendem melhor, adquirem cultura e desenvolvem a sua criatividade e  imaginação. Além disso, a leitura também é importante na alfabetização infantil. Ler ajuda a fixar a grafia correcta das palavras.

Portanto, se deseja investir no crescimento e na formação pessoal do seu filho, aproxime-o do mundo literário desde os seus primeiros dias de vida.

agosto 16, 2012

Dia Mundial da Fotografia - 19 Agosto

O Dia Mundial da Fotografia comemora-se anualmente a 19 de Agosto.

A celebração da data tem origem na invenção do daguerreótipo, que é um processo fotográfico feito sem uma imagem negativa, desenvolvido por Louis Daguerre em 1837.

Louis Daguerre, foi o primeiro a conseguir uma imagem fixa gerada pela luz, ou seja, uma fotografia.

 - Daguerreótipo


Mais tarde, em Janeiro de 1839, a Academia Francesa de Ciências anunciou a invenção do daguerreótipo e a 19 de Agosto do mesmo ano o Governo francês considerou a invenção de Daguerre como um presente "grátis para o mundo".

Outro processo fotográfico - o calótipo, inventado também em 1839 por William Fox Talbot, fez com que o ano de 1839 fosse considerado o ano da invenção da fotografia.

agosto 14, 2012

VAMOS DESCOBRIR: A Breve história do LIVRO ...

A história do LIVRO é uma história de inovações técnicas que permitiram a melhoria da conservação dos livros e do acesso à informação, da facilidade em manuseá-lo e produzi-lo. Esta história é intimamente ligada às contingências políticas e econômicas e à história de idéias e religiões.
Começa... na Antiguidade 
Época em que surge a escrita, posteriormente ao texto e ao livro. A escrita consiste em um código capaz de transmitir e conservar noções abstratas ou valores concretos, em resumo: palavras.

Os primeiros suportes utilizados para a escrita foram tabuletas de argila ou de pedra. 

A seguir veio o khartés (volumen para os romanos, forma pela qual ficou mais conhecido), que consistia em um cilindro de papiro. O "volumen" era desenrolado conforme ia sendo lido, e o texto era escrito em colunas na maioria das vezes. Algumas vezes um mesmo cilindro continha várias obras, sendo chamado então de tomo. O comprimento total de um "volumen" era de 6 ou 7 metros.


Aos poucos o papiro é substituído pelo pergaminho, excerto de couro bovino ou de outros animais. A vantagem do pergaminho é que ele se conserva mais ao longo do tempo.

O "volumen" também foi substituído pelo códex, que era uma compilação de páginas, não mais um rolo. O códex surgiu entre os gregos como forma de codificar as leis, mas foi aperfeiçoado pelos romanos nos primeiros anos da Era Cristã. 

Na Idade Média o livro sofre um pouco, na Europa, por causa do excessivo fervor religioso, e passa a ser considerado em si como um objecto de salvação. A característica mais marcante da Idade Média é o surgimento do monges copistas, homens dedicados em período integral a reproduzir as obras, herdeiros dos escribas egípcios ou dos libraii romanos.

O livro continua sua evolução com o aparecimento de margens e páginas em branco. Também surge a pontuação no texto, bem como o uso de letras maiúsculas.

Mas a invenção mais importante, já no limite da Idade Média, foi a impressão, no século XIV. Consistia originalmente da gravação em blocos de madeira do conteúdo de cada página do livro; os blocos eram mergulhados em tinta, e o conteúdo transferido para o papel, produzindo várias cópias.

Foi em 1405 que surgiu na Chian, por meio de Pi Sheng, a máquina impressora de tipos móveis, mas a técnologia que provocaria uma revolução cultural moderna foi desenvolvida por Johannes Gutenberg.

Foi então, na Idade Média no Ocidente, em 1455 que Johannes Gutenberg  inventa a imprensa com tipos móveis reutilizáveis.

O primeiro livro impresso nessa técnica foi a Bíblia em latim. Houve certa resistência por parte dos copistas, pois a impressora punha em causa a sua ocupação. Mas com a impressora de tipos móveis, o livro popularizou-se definitivamente, tornando-se mais acessível pela redução enorme dos custos da produção em série.


Com o surgimento da imprensa desenvolveu-se a técnica da tipografia.

E daí os LIVROS foram evoluindo até aos nossos dias, tal como nós os conhecemos actualmente....

agosto 13, 2012

Foi assim o Atelier «Histórias Com Sabores» nos dias 9 e 10 Agosto 2012

Nos dias 9 e 10 de Agosto, decorreu o último atelier do programa de férias da Biblioteca Municipal Lídia Jorge de Albufeira, o Atelier «Histórias com Sabores».
No atelier participaram 12 crianças com idades entre os 6 e os 9 anos.

O atelier começou com uma apresentação em power point acerca do que se deve comer, para se fazer uma alimentação saudável e sobre a roda e a pirâmide dos alimentos. 

De seguida, foi apresentada a história em banda desenhada da «Turma da Mónica» - Alimentos Saudáveis
Depois, deu-se inicio ao primeiro trabalho de expressão plástica. O grupo fez molduras em cartão, decoradas com diferentes massas cruas.
Aqui ficam algumas fotos :



No segundo dia do atelier, para dar continuidade ao tema dos alimentos saudáveis, o grupo fez umas lindas cestas recheadas de diferentes frutas, para lembrar a todos que a alimentação saudável inclui comer peças de fruta todos os dias.

Os trabalhos foram feitos com cartão, cartolina, canetas de feltro e principalmente muita dedicação...
Aqui ficam as fotos das cestas de frutas:





Obrigados a Todas as Amigas e Amigos que participaram no Atelier «Histórias com Sabores»...

Foi assim o Atelier «À descoberta das Fábulas» nos dias 7 e 8 Agosto 2012

Nos dias 7 e 8 de Agosto, realizou-se o Atelier «À descoberta das Fábulas» na Biblioteca Municipal Lídia Jorge de Albufeira.
Na actividade participaram 15 crianças, com idades entre os 6 e os 11 anos.

O primeiro dia começou com uma breve explicação acerca do que são as fábulas e as suas características. O grupo já conhecia algumas fábulas, pois são histórias que desde há muito são transmitidas às crianças.

Mas foram apresentadas ao grupo, com o auxilio do projector, as fábulas:
«A Galinha dos Ovos de Ouro» e «O Patinho Feio»


E a fábula «O Leão e o Rato» :

Um Leão dormia sossegado, quando foi despertado por um Rato, que passou a correr sobre seu rosto. Muito ágil, o Leão apanhou o Rato, e já estava pronto para comê-lo, quando o Rato suplicou:
“ - Ora, se o senhor Leão me poupasse, tenho certeza que um dia poderia retribuir sua bondade”. O Leão riu-se, por achar tão ridícula a ideia, e devido à ousadia do pequeno Rato, ele resolveu libertá-lo.
Algum pouco tempo depois, o poderoso Leão caiu numa armadilha colocada por caçadores. E ficou preso ao chão, amarrado por fortes cordas, e não conseguia mexer-se.
O Rato, reconhecendo seu rugido do Leão, aproximou-se e roeu as cordas, sem parar, até deixá-lo livre. E foi então que disse:
“ - O senhor Leão riu da ideia simples de que eu seria capaz, um dia, de retribuir seu favor. Mas agora já sabe, que mesmo um pequeno Rato é capaz de fazer um favor a um poderoso Leão.”

Foi acerca desta úlima fábula, que se realizaram dois trabalhos de expressão plástica, que se prolongaram durante os dois dias de atelier.
O grupo fez um leão com uma barriga em cortiça, para se pendurar pequenos recados e um rato também adornado com cortiça.

Aqui ficam fotos dos trabalhos realizados:





Obrigado a todos os Amigos e Amigas que participaram no Atelier «À descoberta das Fábulas»...

agosto 03, 2012

Vamos Conhecer: Hans Christian Andersen

Hans Christian Andersen nasceu em Odense na Dinamarca, no dia 2 de Abril de 1805 e faleceu em Copenhaga a 4 de Agosto de 1875.


Foi um importante escritor dinamarquês de histórias infantis. O pai era um simples sapateiro, o que levou Andersen a ter dificuldades para se educar, mas os seus ensaios poéticos e o conto "Criança Moribunda" garantiram-lhe um lugar no Instituto de Copenhaga.
Escreveu peças de teatro, canções patrióticas, contos, histórias, e, principalmente, contos de fadas, pelos quais é mundialmente conhecido.

Entre os contos mais conhecidos de Andersen, destacam-se:

A Pequena Sereia,
O Patinho Feio,
O Soldadinho de Chumbo,
A Princesa e a Ervilha,
O Abeto,
A roupa Nova do Rei,
A Pequena Vendedora de Fósforos,
Entre outros.

Graças à sua contribuição para a literatura infanto-juvenil, na data do seu nascimento, a 2 de Abril, é celebrado o Dia Internacional do Livro Infantil. Além disso, o mais importante prémio internacional do género, o Prémio Hans Christian Andersen, tem o seu nome.

Anualmente, a International Board on Books for Young People (IBBY) oferece a Medalha Hans Christian Andersen aos melhores nomes da literarura infanto-juvenil.
 
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Hans_Christian_Andersen

Foi assim o Atelier «Histórias com Fantoches» nos dias 31 Julho e 1 e 2 Agosto 2012

Nos dias 31 Julho, 1 e 2 de Agosto realizou-se o Atelier «Histórias com Fantoches» na Biblioteca Municipal Lídia Jorge de Albufeira, onde participaram 11 crianças, com idades entre os 6 e os 11 anos.

No primeiro e segundo dia, o gupo de crianças realizou uma versão diferentes de fantoches, os PALITOCHES, ou seja, personagens que depois de prontas, foram coladas em um palito de espetada.

As crianças realizaram as personagens de 3 histórias diferentes: 
- As aventuras do Ben 10 e sua prima Gwen;
- As aventuras de Sherk e princesa Fiona e o amigo Burro;
- As aventuras de Mickey e Minnie.

Aqui ficam fotos dos PALITOCHES realizados pelas crianças:






No último de Atelier, as crianças fizeram um Fantoche - Palhaço com a ajuda de colheres de pau. Assim, utilizando os dois versos da colher de pau, fizeram o palhaço contente e o palhaço triste.
Aqui ficam algumas fotos dos Fantoches - Palhaços:




Obrigado a todos os Amigos e Amigas que participaram no Atelier «Histórias com Fantoches»...