agosto 14, 2012

VAMOS DESCOBRIR: A Breve história do LIVRO ...

A história do LIVRO é uma história de inovações técnicas que permitiram a melhoria da conservação dos livros e do acesso à informação, da facilidade em manuseá-lo e produzi-lo. Esta história é intimamente ligada às contingências políticas e econômicas e à história de idéias e religiões.
Começa... na Antiguidade 
Época em que surge a escrita, posteriormente ao texto e ao livro. A escrita consiste em um código capaz de transmitir e conservar noções abstratas ou valores concretos, em resumo: palavras.

Os primeiros suportes utilizados para a escrita foram tabuletas de argila ou de pedra. 

A seguir veio o khartés (volumen para os romanos, forma pela qual ficou mais conhecido), que consistia em um cilindro de papiro. O "volumen" era desenrolado conforme ia sendo lido, e o texto era escrito em colunas na maioria das vezes. Algumas vezes um mesmo cilindro continha várias obras, sendo chamado então de tomo. O comprimento total de um "volumen" era de 6 ou 7 metros.


Aos poucos o papiro é substituído pelo pergaminho, excerto de couro bovino ou de outros animais. A vantagem do pergaminho é que ele se conserva mais ao longo do tempo.

O "volumen" também foi substituído pelo códex, que era uma compilação de páginas, não mais um rolo. O códex surgiu entre os gregos como forma de codificar as leis, mas foi aperfeiçoado pelos romanos nos primeiros anos da Era Cristã. 

Na Idade Média o livro sofre um pouco, na Europa, por causa do excessivo fervor religioso, e passa a ser considerado em si como um objecto de salvação. A característica mais marcante da Idade Média é o surgimento do monges copistas, homens dedicados em período integral a reproduzir as obras, herdeiros dos escribas egípcios ou dos libraii romanos.

O livro continua sua evolução com o aparecimento de margens e páginas em branco. Também surge a pontuação no texto, bem como o uso de letras maiúsculas.

Mas a invenção mais importante, já no limite da Idade Média, foi a impressão, no século XIV. Consistia originalmente da gravação em blocos de madeira do conteúdo de cada página do livro; os blocos eram mergulhados em tinta, e o conteúdo transferido para o papel, produzindo várias cópias.

Foi em 1405 que surgiu na Chian, por meio de Pi Sheng, a máquina impressora de tipos móveis, mas a técnologia que provocaria uma revolução cultural moderna foi desenvolvida por Johannes Gutenberg.

Foi então, na Idade Média no Ocidente, em 1455 que Johannes Gutenberg  inventa a imprensa com tipos móveis reutilizáveis.

O primeiro livro impresso nessa técnica foi a Bíblia em latim. Houve certa resistência por parte dos copistas, pois a impressora punha em causa a sua ocupação. Mas com a impressora de tipos móveis, o livro popularizou-se definitivamente, tornando-se mais acessível pela redução enorme dos custos da produção em série.


Com o surgimento da imprensa desenvolveu-se a técnica da tipografia.

E daí os LIVROS foram evoluindo até aos nossos dias, tal como nós os conhecemos actualmente....

Sem comentários: