setembro 08, 2014

Vamos Lembrar: Dia Internacional da Alfabetização

O Dia Internacional da Alfabetização é celebrado no dia 8 de Setembro. 
Este dia foi instituído em 1967 pela ONU e UNESCO, com o propósito de fomentar a alfabetização nos vários países.

O processo de aprendizagem de ler e escrever (alfabetização) está diretamente relacionado com o desenvolvimento de um país. Quanto mais pessoas analfabetas, menor é o índice de desenvolvimento. Por esse motivo, nas últimas décadas vários países têm assumido o compromisso de combater o analfabetismo.


A UNESCO foi criada em 1945 e significa Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, mas sua sigla é de origem americana: United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization.

O órgão foi criado para tentar reduzir os índices de analfabetismo em todo o mundo, desenvolvendo vários projetos sociais nesse sentido, como o financiamento da formação de professores, a criação de escolas, oferecendo recursos para pesquisas, o desenvolvimento dos meios de comunicação e a proteção de patrimônios culturais.

Alfabetização é o processo que orienta uma pessoa a identificar códigos alfabéticos escritos, que formam palavras, tornando-a um leitor.

Saber ler e escrever é importante para um cidadão, pois esse deixa de ser dependente dos outros, passa a entender o mundo que o cerca de forma mais ampla.

As pessoas que não sabem ler e escrever, que aprenderam, mas perderam o conhecimento ou as que só conseguem assinar o próprio nome são consideradas analfabetas.

Dados a nível mundial indicam que 25% de adultos e jovens ainda não sabem ler e escrever, chegando ao número alarmante de 900 milhões de analfabetos.



Em PORTUGAL:

O Plano das Nações Unidas para o Desenvolvimento 2007/08 calcula que, em 2005, Portugal tivesse 658 mil analfabetos. Menos 142 mil do que em 2001. A maioria são idosos e mulheres

Os últimos dados conhecidos sobre o analfabetismo em Portugal são a estimativa do PNUD (Plano das Nações Unidas para o Desenvolvimento) publicada no relatório bienal 2007/08, segundo o qual existem 658 mil portugueses com mais de 15 anos que não sabem ler nem escrever.

A confirmar-se esta previsão no Census 2011 – e atendendo aos 800 mil analfabetos que o recenseamento nacional da população assinalou em 2001 – trata-se de uma redução semelhante à registada entre 1991 e 2001, em que a taxa de analfabetismo nacional passou de 11% para 9,2%.



FONTES: 
http://www.calendarr.com
http://www.mundoeducacao.com/datas-comemorativas/dia-mundial-alfabetizacao.htm
http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1657242

Sem comentários: